Como escolher um Gateway de Pagamento para sua Loja Virtual

Gateway de Pagamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Sumário

Estrutura, suporte e segurança são as palavras-chave quando o assunto é Gateway de Pagamento. De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), os brasileiros fizeram R$ 1,36 trilhão em compras com cartões de crédito e débito. Um volume imenso, que chama a atenção de empreendedores, empresas de tecnologia e também de quadrilhas fraudadoras.

Aproximadamente 70% de todo o movimento financeiro dos e-commerces brasileiros é realizado por meio de cartões de crédito!

O que são os Gateways de Pagamento?

Gateway de pagamento é a ligação tecnológica entre loja on-line, meios de pagamento e ferramentas para gestão de risco. Ele é o responsável por enviar dados e receber respostas para que o sistema do e-commerce saiba se a compra por aquele determinado meio de pagamento deve ou não ser confirmada.

Existem diversos fatores que devem ser considerados na escolha do gateway de pagamento, como o nível de tecnologia ofertada, a capacidade de suporte, as ferramentas integradas e as opções de otimização.

Qual a importância de uma ferramenta de análise de risco?

Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude, o Brasil tem uma tentativa de fraude a cada 16 segundos. Somente em janeiro de 2018, foram registradas 161.097 tentativas de golpe; alta de 7,1% em relação a dezembro de 2017. Esses dados mostram a importância dos serviços de processamento de pagamentos e de ferramentas de análise de risco de qualidade para ter ou transformar a sua empresa em um e-commerce de sucesso.

As ferramentas de análise de risco são imprescindíveis para evitar que a empresa sofra com as ameaças de modo geral. Geralmente, a gestão de fraude e risco fica por conta de empresas especialistas no segmento. Elas trabalham para prevenir a ação de fraudadores e evitar a ocorrência de chargebacks causados por fraudes.

Como escolher o melhor gateway de pagamento?

De acordo com o relatório WebShoppers, 67% das compras são feitas a prazo e 37% à vista. Por isso, é importante prestar atenção para disponibilizar meios de pagamento que se adequem aos hábitos mais comuns e ao público-alvo da sua loja virtual. Além dos meios mais usuais de pagamento, como cartões, boletos e débito on-line, existem as carteiras virtuais.

Se você está começando agora, com um volume menor de vendas, uma dica é começar pelas carteiras virtuais. Elas são conhecidas como intermediadores de pagamento. Em tese, são mais fáceis e práticas de implementar no e-commerce, têm um desenvolvimento mais rápido e barato e, geralmente, já têm integrada controles de fraudes, o que evita custo adicional em um primeiro momento.

A desvantagem é que a experiência de compra do usuário é prejudicada pelos longos processos, o que pode levar a uma taxa maior de abandono de carrinhos. As principais carteiras virtuais de pagamento são: PayPal, Mercado Pago, PagSeguro, Pagar.me, Gerencianet e mais.

Tarifas e Prazos:

gateway de pagamento

É importante avaliar todos os fornecedores do mercado, comparar taxas, vantagens oferecidas e verificar o que se aplica ao seu e-commerce e ao seu modelo de negócio. E, principalmente, o que faz sentido para o seu público-alvo. Observe quais funcionalidades e atrativos melhor se aplicam a ele, para depois decidir o modelo mais eficiente para o seu negócio.

Tipos de fraudes relacionadas a pagamentos

Um grande volume de fraudes relacionadas a pagamentos com cartões de crédito ocorre devido ao roubo de dados do cartão. Geralmente, fraudadores usam esses dados para comprar em lojas on-line.

Nesta situação, geralmente após a identificação da cobrança, via fatura ou por SMS, ocorre o chargeback, que é quando o cliente entra em contato com o banco para pedir o reembolso do valor debitado sem sua autorização. Mas, nem sempre é assim. Conheça os três tipos mais comuns de fraude:

  • Fraude efetiva: compra é realizada com os dados do cartão de crédito de uma terceira pessoa, sem autorização.
  • Autofraude: titular do cartão faz a compra e recebe o produto. Depois, entra em contato com a administradora do cartão e alega não reconhecer a operação.
  • Fraude amigável: uso indevido do cartão por uma terceira pessoa, sem o consentimento do titular do cartão.

Agora que você já escolher seu Gateway de Pagamento ideal talvez seja a hora de expandir seu negócio e colocar seu produtos em Marketplaces fazendo assim que suas vendas e seus lucros aumentem. Caso ainda não possua sua loja ou precise de ajudar conte com a GSP Sites para levar seu nedócio ou próximo nível.

Compartilhe esse post com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe um Comentário