mobile-first

A otimização de mecanismos de pesquisa ou SEO é uma área do marketing em constante mudança. Com frequência somos informados sobre um novo algoritmo lançado pelo Google para oferecer aos usuários o melhor conteúdo da internet, um deles é o mobile-first index. 

Isso exige ficar sempre atento e alterar muitas de suas estratégias de SEO para lidar com as mudanças. Mas nem sempre é fácil estar atualizado sobre as tendências do Google. Ansioso por produzir resultados relevantes, o mecanismo de busca aprimora constantemente sua tecnologia e conta com inteligência artificial para dar suporte aos resultados. 

A otimização de mecanismos de pesquisa desempenha um papel vital em atrair consumidores para o seu site. O SEO pode ajudar a aumentar a visibilidade online do nas páginas de resultados do mecanismo de pesquisa. 

É um componente indispensável na criação da presença digital. Tem muito valor na entrega de conteúdo. Quando usado estrategicamente, pode ajudar as empresas a direcionar o tráfego orgânico, otimizar a experiência do usuário e aumentar a receita. 

Mobile-First

Para alcançar bons resultados com SEO, é preciso pensar a web como uma experiência móvel. Desde 2019, o Google trata a versão mobile de um site como a versão primária e a versão para desktop como a versão secundária. Portanto, você precisa estar sempre pensando na abordagem mobile-first.

Isso faz sentido por que atualmente cerca de 2 bilhões de pessoas acessam a internet apenas por meio de seus smartphones. Em 2025, poderemos ver quase três quartos dos usuários acessando a web exclusivamente por meio de dispositivos móveis.

Graças à onipresença de smartphones e tablets, o Google usará apenas a versão móvel do conteúdo para indexação e classificação a partir de maio. Mas antes de examinarmos algumas das práticas recomendadas para a indexação que prioriza os dispositivos móveis, é bom esclarecer qualquer possível confusão sobre a atualização e o que ela significa. 

A indexação que prioriza o celular é atualmente o padrão, e tem sido por um tempo. Qualquer site que seja novo na Internet ou na Pesquisa Google desde 1º de julho de 2019, usa principalmente a versão móvel do site para indexação.

A atualização significa que o Google usará a versão móvel de um site para indexação e classificação, em vez da versão para desktop. 

Não existe outra escolha. Como proprietário de um site, é impossível cancelar a atualização. O objetivo do Google é mover todos os sites para a indexação que prioriza os dispositivos móveis, e cabe a você se preparar e cumprir.

“Tudo que você quer que seja indexado, deve estar no mobile”. John Mueller (Google). 

As práticas recomendadas de indexação que priorizam o celular

Agora que você tem um melhor entendimento da indexação que prioriza os dispositivos móveis e o que ela envolve, vamos discutir algumas das práticas recomendadas para implementar e garantir uma navegação tranquila:

Aposte no Web Design Responsivo

Se ainda não o fez, é hora de se juntar aos 70 por cento dos sites otimizados para celular. Você pode conseguir isso com web design responsivo. Um site responsivo garante que os usuários sempre vejam uma versão otimizada do site, independentemente do dispositivo ou tamanho da tela.

Um site responsivo é benéfico pela sua flexibilidade – o design responsivo significa que os proprietários de sites não precisam criar várias versões de seus sites para se adequar a dispositivos diferentes.

Se você já tem um site responsivo, a indexação que prioriza o celular não deve ter um efeito significativo no desempenho nas páginas de resultados do mecanismo de pesquisa (SERPs).

Se você está no estágio de ainda construir o design responsivo do seu site, as ferramentas de web design podem ajudá-lo. Na verdade, o Google afirmou que os sites responsivos que usam o serviço dinâmico corretamente não precisam fazer nenhuma alteração.

Certifique-se que o Googlebot pode acessar seu site mobile

Googlebot é o software rastreador da web do Google e precisa ser capaz de acessar e processar seu conteúdo. Permita que o Googlebot examine os recursos do seu site e certifique-se de que seu site para celular tenha URLs diferentes do seu site para desktop. 

Além disso, lembre-se de verificar se uma diretiva disallow pode estar bloqueando a URL. Para garantir que seu site seja classificado, você precisa usar metatags de robô idênticas em seus sites para celular e desktop. 

Diferentes metatags de robô podem fazer com que o Google falhe em rastrear e indexar sua página quando seu site estiver habilitado para indexação mobile-first.

Mantenha seu site idêntico em todas as versões para desktop e celular

Os usuários não devem ser penalizados por usar um tablet ou smartphone em vez do desktop. Seu site para desktop deve ter exatamente o mesmo conteúdo que seu site para celular. Se o seu site móvel atualmente tem menos conteúdo ou diferente, você deve atualizá-lo.

Finalmente, certifique-se de não usar o “carregamento lento” para o conteúdo principal. O carregamento lento é uma técnica de otimização que adia o carregamento de conteúdo que não seja visível nem crítico. 

Lembre-se de que o Googlebot se recusará a carregar conteúdo que exija o carregamento de qualquer interação do usuário, como digitar ou clicar.

Enquanto você compara o seu conteúdo nas duas versões do seu site, dê uma caprichada no conteúdo. Mantenha seus títulos consistentes e certifique-se de que sejam esteticamente atraentes na versão móvel do seu site.

Preste atenção ao conteúdo visual

Quaisquer imagens ou vídeos na versão móvel do seu site têm sua própria lista de práticas recomendadas a serem seguidas. Quando se trata de imagens, você precisa fornecer ao usuário imagens de alta qualidade em um formato compatível. 

Certifique-se de incluir apenas imagens que tenham alta resolução suficiente e não pareçam muito pequenas quando visualizadas em uma tela menor.

Para imagens e vídeos, tente não usar URLs que mudam quando uma página carrega as imagens porque, se as URLs mudarem continuamente, o Google não conseguirá processar e indexar suas imagens corretamente.

Quanto ao conteúdo de vídeo, ele precisa ser facilmente encontrado em um dispositivo móvel e deve ser colocado em um formato compatível e com tags relevantes. 

Evite colocar um vídeo muito abaixo na página, forçando os usuários a rolar indefinidamente. A prática recomendada para dados estruturados também se aplica aqui: mantenha os dados idênticos nas versões para celular e desktop do seu site. 

Velocidade de carregamento (Core Web Vitals)

Com a chegada do Google Page Experience e dos Core Web Vitals, as novas principais métricas da web, a velocidade de carregamento de um conteúdo elevou-se a um novo patamar de importância.

Além de oferecer uma experiência de navegação muito mais complexa, esse aspecto do seu site também é importante para que ele possa simplesmente ser visualizado por dispositivos mobile, uma vez que as tecnologias de internet móvel não possuem a mesma velocidade que a banda larga utilizada por computadores desktop. 

Dica: para saber como o seu site está avaliado nas três novas métricas, chamadas de Largest Contentful Paint, First Input Delay e Cumulative Layout Shift, basta acessar a ferramenta do Google: PageSpeed Insights.

Mantenha o conteúdo importante

Geralmente, existem algumas diferenças entre a aparência de um site no celular e no desktop. Isso porque é mais difícil mostrar tudo de um site para computador no celular devido aos tamanhos de tela menores. 

Não há espaço para coisas como barras laterais ou grandes menus, então os sites para mobile geralmente excluem ou ocultam partes do conteúdo presente em sites para computadores. 

O conteúdo do seu site para celular não precisa ser idêntico ao conteúdo do seu site para desktop, mas qualquer conteúdo importante deve estar presente no celular. Excluir coisas como opt-ins de e-mail não será um grande negócio do ponto de vista de SEO, mas excluir coisas puramente porque alguém achou que era muito tempo para dispositivos móveis pode ter um impacto negativo.

Anteriormente, se o conteúdo não fosse mostrado no celular por padrão, contaria menos do que o conteúdo visível. Isso mudou com a indexação que prioriza o celular, e agora você tem mais opções de design, como conteúdo com guias. 

O Google não dá mais descontos a conteúdo oculto para melhorar a experiência do usuário.

Conclusão

Importante destacar que se você ainda não começou a adaptar o seu site às novas exigências do maior buscador do mundo, é melhor se apressar, porque a mudança ocorrerá em apenas dois meses, a partir de maio de 2021. 

A indexação que prioriza o mobile parece complicada, especialmente para quem não tem muito conhecimento do assunto, mas a realidade é que se você já está oferecendo uma experiência incrível para dispositivos móveis e garantiu que terá o mesmo conteúdo entre computadores e dispositivos móveis, você tem pouco com o que se preocupar.